João Anatalino

A Procura da Melhor Resposta

Textos


A VIDA É UM JARDIM
 
Por Olavo Câmara
 
 
A nossa vida é como um jardim com flores belíssimas e perfumadas. Já reparou que em um jardim se encontram flores de todos os tamanhos e com cores diferentes? Algumas têm raízes profundas e crescem muito e outras são rasteiras e crescem muito pouco. 
Os seres humanos deveriam transformar as suas vidas como um jardim. Para que as flores não morram é preciso regá-las, excluir as pragas ao redor e todos os dias verificar se alguma está murchando pelo excesso de calor.
As flores são belas e quando uma pessoa falece, um dos primeiros atos é levar para o velório coroas de flores, além de outras que são depositadas sobre o corpo na urna funerária para enfeitá-la.
Temos ainda plantas que curam e outras que são venenosas e matam. Aprofunde as suas raízes e desenvolva sementes, ou seja, ou seus descendentes para que se tornem pessoas dignas como flores perfumadas.
Hoje, neste mundo de velocidade, as pessoas murcham com facilidades e outras apodrecem em presídios ou mesmo em lares destruídos pelos crimes que cometeram. Procure, diariamente, regar o seu jardim da vida, evitando friezas, fraquezas e ingenuidades que destroem as pessoas por não vislumbrarem uma vida decente ou não apontaram objetivos e metas.
Cuidado com as suas palavras! Há seres humanos que saberão perdoá-lo, mas outras jamais perdoarão e ficarão magoadas para sempre se tornando inimigas.
Fortaleça o caráter e siga em frente. Os pensamentos têm asas e penetram até onde não queremos. Assim, não seja “fantoche do destino”, procure sempre se autodominar, e a cada dia procure eliminar erros e fraquezas.
Mas, cuidado com o seu jardim. Lembre-se sempre que em meio a tantas flores belíssimas, há aquelas que exalam perfumes, mas tem espinhos em seus caules.  Em nossa convivência diária nos deparamos com pessoas espinhosas, quer em nossos lares, nos ambientes de trabalho e na sociedade como um todo.
Por isso, é preciso aprofundar as raízes e nada o derrubará. Fazer constantemente autocrítica e pensar: “que erros cometi”? Por quê fiquei nervoso e ofendi o meu semelhante? Foi falta de autodomínio?
Compare-se ás estações do ano. No outono as folhas e flores desaparecem das plantas e árvores, mas as raízes continuam firmes e fortes. Vem a primavera e surge a renovação com jardins floridos e novas folhas nas árvores.
Faça renovações constantemente em sua vida e não murche por nenhuma razão. A vida em sociedade a cada dia se torna mais difícil, dependendo do país em que se vive. O pensamento é egoísta e todos buscam sobrevivência ou fortunas, mas esquecem de distribuir os perfumes do seu coração e da sua alma aos seus semelhantes.
Às vezes exalamos venenos ao invés de perfumes. Procurem a cada dia exalar perfumes, ou seja, emitir fagulhas de amor aos jardins dos vizinhos. Ao acordar pense na paz crie e mentalmente pensamentos positivos para todos do seu convívio.
__________________                                
Olavo Câmara é Professor da Universidade Brás Cubas em Mogi das Cruzes.  Mestre e Doutor em Direito e Política. Advogado militante, escreve semanalmente para a imprensa mogiana e participa de programas radiofônicos, onde discorre sobre temas políticos e de interesse social.
E-mail: olavocamara@oul.com.br

 
OLAVO CÂMARA
Enviado por João Anatalino em 17/10/2015
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras