João Anatalino

A Procura da Melhor Resposta

Textos


UMA LIÇÃO DE MESTRE- CONTO ZEN

Um jovem discípulo, com o desejo de homenagear seu mestre, a quem muito respeitava, foi ao jardim do mosteiro e colheu as mais belas flores que encontrou. Fez com elas um lindo buquê e entrou, muito alegre, na sala de chá, onde o mestre o aguardava.
Ele sabia que o mestre adorava flores. Todos os dias ele trocava as tsuba kides do belo vaso ikebana que ele mantinha diante do seu tokonoma (altar). 
Tão alegre e afoito estava o jovem discípulo para entregar as flores ao mestre que não percebeu a borda do tatame. Tropeçou, caiu e elas caíram de sua mão. Eram flores muito lindas, mas extremamente frágeis, as tsuba kides, com suas delicadas pétalas brancas.
As pétalas se despregaram dos caules e se esparramaram pelo tatame que cobria todo o espaço da sala de chá.
O jovem discípulo começou a chorar. 
“Porque choras?”, perguntou o mestre.
“Eu vos trouxe essas flores. Eram tão belas no jardim e ficaram ainda mais belas quando eu as dispus num buquê. Agora estão mortas”, choramingou o discípulo.
O mestre não disse nada. Apenas tocou de leve no ombro dele e pediu que se sentasse. Em seguida pegou o belo vaso ibekana  e o colocou no centro do tatame. Em seguida pegou os caules nus e os colocou dentro dele, com esmerada delicadeza, num artístico arranjo. Depois juntou as pétalas espalhadas pelo chão e as dispôs em um arranjo harmonioso, em volta do vaso. 
“ Quando tirastes esses flores do seu tronco”, disse o mestre, “prejudicastes a harmonia do universo porque provocastes uma mudança na sua estrutura. Mas logo tudo se recompôs porque elas deixaram de ser flores e passaram a ser um belo presente que tu estavas trazendo para mim”.
“ Elas não faziam mais parte da terra, que as gerou e alimentou até aquele momento, mas  passaram a fazer parte de ti, do teu desejo, da tua alegria em contentar-me. O universo se recompôs com esse ato, pois todo sonho realizado faz o universo funcionar”, continuou o mestre.
“Quando elas caíram e se despetalaram, e se esparramaram pelo tatame, o universo se desequilibrou novamente, pois o teu desejo não se realizou e tu te magoaste. Todo coração que se magoa é causa de desequilíbrio no universo”, disse o mestre.
“ Mas agora  elas passaram a fazer parte desta sala . Continuam belas e úteis, ao compor com ela um belo arranjo.E tudo está em harmonia novamente”, concluiu.  
Então o jovem discípulo uniu as mãos e com um inclinação saudou o mestre. Tinha compreendido. Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma. Todo sofrimento é causado pelo apego ao que já fomos, ao que já tivemos, ao que já vivemos.
Isso , muitas vezes, nos impede de viver a forma presente e sermos úteis nas nossas formas futuras. 
Assim, com equilíbrio do universo recomposto, mestre e discípulo, silenciosamente tomaram o seu chá.  

 
João Anatalino
Enviado por João Anatalino em 17/05/2017
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras