João Anatalino

A Procura da Melhor Resposta

Textos


UM MAL MENOR PARA UM BEM MAIOR

Há muito advogado torcendo para que o Supremo Tribunal Federal paute logo a seção que deverá revisar a decisão anterior daquele Colegiado, determinando que os réus condenados em segunda instância possam ser presos imediatamente. Assim, réus como o Lula e outros que já tiveram suas condenações confirmadas não seriam presos e poderiam aguardar em liberdade a decisão da penca interminável de recursos que o sistema penal brasileiro permite. Alguns advogados dizem que isso é preocupante. Deve ser mesmo. Principalmente para o bolso deles. Afinal, ganham uma grana preta com esses intermináveis recursos, especialmente quando o criminoso é rico. Palmas para os juízes do Supremo Tribunal Federal, que tomaram uma decisão que realmente atende ás necessidades do povo brasileiro. Este povo enganado, violentado, indefeso e miseravelmente lesado todos os dias por ladrões de todo tipo, principalmente os de colarinho branco. A decisão de mandar para a cadeia os meliantes condenados em segundo grau é uma excelente medida para diminuir a impunidade que grassa neste país. Torço para que a Dra. Carmem Lúcia engavete ad eterno essa pauta, para que o Gilmar Mendes não possa voltar atrás e exercer o seu papel de santo patrono dos criminosos ricos. Os advogados que vão perder dinheiro com isso podem espernear á vontade. Não importa quanto argumentos falaciosos levantem. É até possível que possa ocorrer injustiças e algum inocente vá parar na cadeia. Mas isso já não ocorre hoje? Quantos inocentes não estão presos só porque não tem dinheiro para pagar um desses advogados? Se esses honestos causídicos estiverem realmente preocupados com a Justiça, sugiro que varejem as cadeias e penitenciárias do país para libertar esses coitados, ao invés de chorar lágrimas de crocodilo pelos malfeitores que serão presos depois de terem suas penas confirmadas por um tribunal de 2º Instância.  Se um juiz singular mais um colegiado de desembargadores não forem suficientes para julgar um caso, então é porque alguma coisa está muito errada no sistema. Se for preciso tantos julgamentos para, depois de anos e anos e anos de discussão e custo financeiro para os contribuintes, determinar se um acusado é realmente culpado, então é melhor decretar de vez a falência desse sistema, pois nada nele é confiável. O Brasil é um dos poucos países do mundo onde o sistema penal prevê essa quantidade absurda de recursos, embargos e revisões, que emperram a justiça e congestionam os tribunais. Deixemos esses advogados espernearem. Já está mais que na hora de este país deixar de ser o paraíso da chicana, da safadeza e da impunidade. Às vezes é preciso um mal menor para alcançar um bem maior. Da mesma forma, é possível tolerar alguma injustiça se for para alcançar uma justiça melhor e mais ampla. E podemos estar certos de que há muito menos inocentes na cadeia do que verdadeiros bandidos soltos por conta desses famigerados recursos que esses senhores estão defendendo.
 
João Anatalino
Enviado por João Anatalino em 13/03/2018
Alterado em 13/03/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras