João Anatalino

A Procura da Melhor Resposta

Textos



 
Se alguém tinha alguma dúvida sobre a orientação ideológica de alguns dos juízes da chamada Segunda Turma do STF, ela foi dissipada com a absolvição de Gleisi Hoffmann e Paulo Bernardo e a libertação dos notórios escroques, José Dirceu e João Cláudio Genu. Certo que para se condenar alguém é preciso provas indiscutíveis da sua conduta criminosa, e no caso do casal de petistas, como bem apontou o relator Edson Fachin, não se comprovou que a senadora e seu marido tenham dado qualquer contrapartida em troca do apoio financeiro que receberam para suas campanhas. Mas no caso de José Dirceu e Genú, eles foram julgados e condenados em duas instâncias, não restando dúvidas quanto á culpabilidade de ambos. De Gilmar Mendes não é preciso especular muito porque tomou essa decisão. Ele é contra tudo que vem da Operação Lava a Jato. Para ele os métodos usados pela Polícia Federal e o Ministério Púbico para obter confissões e provas são ilegais e frontalmente ofensivos ao regime democrático. Já chamou as delações premiadas de tortura e não tem nenhum pejo em soltar os acusados que os juízes de primeira instância mandam prender. Quando à Lewandowisky e Toffoli, estes não escondem a sua orientação ideológica. Ambos foram indicados por Lula, e Toffoli, inclusive, já foi advogado do próprio PT. São, portanto dois petistas de carteirinha.
Para o Dr. Gilmar é o ciúme e a inveja que ele tem dos colegas de instâncias inferiores  que o leva a se tornar patrono dos criminosos de colarinho branco. Ele acha que esses funcionários de hierarquia inferior estão assumindo um protagonismo que não lhes cabe, pois na sua ótica esse papel deveria estar sendo exercido por ele e seus colegas do Supremo. Já para Toffoli e Lewandowky, são as cores partidárias que os leva a se comportar mais como parlamentares na tribuna das casas legislativas do que como magistrados. Dr. Gilmar já apodou a Operação Lava a Jato de “rabo que abana o cachorro” e para Toffoli e Lewandowky, a bateria da Justiça, voltada contra os políticos dos partidos da sua simpatia, é coisa que os incomoda terrivelmente. Com a decisão de inocentar a senadora Gleisi e seu marido, e os habeas corpus concedidos a José Dirceu e outros condenados pelos juízes da Lava a Jato, não há dúvidas que estão preparando o terreno para libertar o Lula e colocá-lo em condições de disputar as próximas eleições. Até o Eduardo Cunha já ganhou um habeas corpus do Marco Aurélio. Com isso, a esperança dos brasileiros, de ver este país passado a limpo, vai ficando cada vez mais distante. Enquanto pintamos a cara para torcer para a seleção e dançamos quadrilha em volta das fogueiras de São João, outras quadrilhas nadam de braçada em cima da nossa frivolidade. Arre égua. Com esse tipo de orientação na própria Corte Suprema, não é preciso especular muito para descobrir porque o Brasil virou um paraíso para os criminosos. Especialmente os de colarinho branco.
João Anatalino
Enviado por João Anatalino em 28/06/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras