João Anatalino

A Procura da Melhor Resposta

Textos


BOTE DE CROCODILO

 
     Um crocodilo faminto capturou um filhote de gamo e devorou sua presa com tanta gula que muitos restos de carne ficaram presos nos vãos das suas presas mortais. Crocodilo, como se sabe, não escova os dentes. Isso o incomodava muito. Mergulhou nas águas do rio e lavou a enorme bocarra muitas vezes, mas os fiapos de carne não descolaram. Pensou que eles logo apodreceriam em sua boca e além do péssimo hálito que exalariam, denunciaram a sua presença de longe, prejudicando futuras caçadas. Além disso, sua poderosa dentadura poderia apodrecer, pois já percebera que uma colônia de vermes se alojara no meio deles. “Ás vezes, querer comer tudo de uma vez só não é uma boa estratégia” pensou o crocodilo.
Foi então que ele viu um bando de pássaros chafurdando nas margens do rio à procura de insetos e moluscos para sua refeição do dia. Pareciam tão ingênuos e despreocupados. Só pensavam em encher a barriga e nada mais. Imaginou logo um estratagema. Chamou os pássaros e disse-lhes: “Hei amigos. Vocês não precisam passar o dia inteiro nesse charco procurando comida. Eu sei como vocês podem comer bastante e de graça. Não precisarão fazer nenhum esforço para isso. No meio dos meus dentes há comida suficiente para todos vocês. Façam um favor para mim e para vocês mesmos. Limpem meus dentes desses vermes que estão no meio deles. Assim vocês terão uma refeição fácil e substanciosa, além de me prestar um favor pelo qual lhes serei eternamente grato.” E abriu a imensa boca para mostrar o que havia nela.
Os pássaros, vendo aquela colônia de gordos e suculentos vermes nos dentes do crocodilo, logo se puseram a bicar a imensa dentadura e a limpá-la. Estavam felizes e satisfeitos por terem encontrado um sujeito tão legal para lhes dar comida de graça, sem que eles precisassem fazer nenhum esforço. Em pouco tempo eliminaram os vermes e retiraram os detritos que estavam presos na dentadura do réptil. Assim a boca do crocodilo ficou limpa e seus mortíferos dentes completamente asseados. O crocodilo estava feliz, se achando o rei do pântano.
Os pássaros também estavam satisfeitos e bem alimentados. Estavam até pensando em fazer um acordo com o crocodilo para que aquilo acontecesse mais vezes. Afinal de contas, quem não quer comer de graça? Com suas barrigas cheias, ficaram indolentes e demoraram para voar. Foi então que o crocodilo se lembrou de quem era e que sua mandíbula fora feita para morder. Num único bote engoliu todos os pássaros de uma só vez.
Moral da história. Primeiro: Crocodilo é sempre crocodilo. Segundo: nunca confie em que tem a boca muito grande. Terceiro: não existe refeição de graça. Quarto: se você está desejando a volta do Lula e do PT ao governo, ou pensando que alguém como o Bolsonaro, Ciro Gomes, Fernando Collor ou qualquer um desses caras de boca grande que estão aí, se aprensetando como solução para a crise que assola o país, essa metáfora é para você.
João Anatalino
Enviado por João Anatalino em 11/07/2018
Alterado em 11/07/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras