João Anatalino

A Procura da Melhor Resposta

Textos


As nuvens escuras penduradas no ceú
São as evaporações da minha mágoa.
Não couberam dentro do meu chapéu,
E se condensaram em forma de água.
 
E naquela poça dágua, no meio da rua,
Sentindo da noite o insuportável calor,
A lua tenta se refrescar, inteirinha nua,
Tal como uma donzela sem muito pudor
 
No fundo do poço, um espelho dágua,
Refletiu o brilho de uma linda estrela,
Parecia uma noiva vestida de anágua;
Era tão bonita que eu desci para vê-la.
 
As poças d’água que parecem cristais,
Refletem mensagens em imagens tortas,
Vindas do mundo que já não existe mais
Feito da luz de muitas estrelas mortas.
 
A chuva que cai, forma uma enxurrada;
Leva todo o lixo para dentro dos canos.
Que leve as mágoas dum’alma cansada,
Desta vida de sonhos, planos e enganos.
 
 
 





 
João Anatalino
Enviado por João Anatalino em 25/12/2018
Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras