Joăo Anatalino

A Procura da Melhor Resposta

Textos


Não preciso perguntar- vos, meu claro ribeirinho,
Se existe uma razão no vosso eterno e doce canto.
A vossa canção já estava explícita em minha alma 
Bem antes que as lágrimas da terra vos chorassem.


Não pretendo discutir teus fins, ferocíssimo tigre,
E nem o vosso direito de caçar o formoso gamo;
A natureza, nossa mãe, vos deu essa prerrogativa.
E os decretos dela são corretos e incontestáveis.
O que fazem os felinos, e os animais predadores,
É apenas o cumprimento de uma saga necessária
Para que a vida se amolde a um curso processual.

Eu não vos temo, ó irascível tufão dos trópicos,
Na vossa aterradora ação, terrível e destruidora;
É por vós que a Nossa Mãe exercita a sua força,

A vossa fúria é a mão de um deus descontrolado.
O que fazeis é sem ódio nem intenção egoística,
Como as ações maldosas que são premeditadas
Para trazer proveito a uns e prejuízo para outros.

Eu não vos desejo, ó companheira dos meus dias,
Com os sentimentos já descritos em nossos livros.
Pois meu amor por vós não se radica no intelecto,
Nem se fundamenta nas sinestesias do meu corpo.

Ele vem da simbiose que existe entre nossas almas
Natural como o amor que uma abelha e uma rosa,
Praticam, sem pudores, nas manhãs de primavera.

Eu não preciso saber o que sois, Oh! Minha alma,
Pois do meu corpo não vos distingo nem separo;
Sois energia refletida, condensada em amorosa luz
Vinculando meu ser à razão primeira do universo.

Teu núcleo luminoso contém o princípio e o fim,
E também sei que não sois só uma nem sois única;
E sim, infinita multidão que se unifica na unidade.

Eu vos sinto, Ó Deus, como Ser que está conosco,

E faz parte de todas as células do nosso organismo,
Embora não sejamos recíprocos na vossa essência;
Senão, seríamos como folhas caídas de uma árvore,
Sopradas para um vácuo pelos ventos da fatalidade.
Mas eu vos enxergo em todas as coisas que existem

E descubro em cada uma intenção de solidariedade. 

Tudo é uno neste mundo que criastes, ó meu Deus,
E o vosso Divino Amor é a argamassa que nos une.
Por isso, quanto mais parece que nós nos afastamos
Do Ponto Único – a Vossa primeira manifestação -
Mais nos achegamos ao vosso espirito fundamental.



 
Joăo Anatalino
Enviado por Joăo Anatalino em 17/09/2019
Alterado em 17/09/2019


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras